Ouvidoria da Câmara

Você está em:

Inicial / Notícias

Notícias

Emprego na indústria cai pelo quinto mês seguido, diz IBGE

Número de trabalhadores recuou em praticamente todos os locais. No ano, o índice acumula queda de 2,7%.

A indústria brasileira seguiu demitindo no mês de agosto, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O emprego no setor caiu 0,4% na comparação com julho, no quinto mês seguido de retração. No ano, o índice acumula queda de 2,7%. Frente ao mesmo período do ano passado, o emprego nas indústrias brasileiras recuou 3,6%, a  35ª baixa seguida nesse tipo de comparação. Em 12 meses, o indicador acuma queda de 2,4%. O número de trabalhadores recuou em praticamente todos os locais pesquisados pelo IBGE, com destaque para São Paulo, onde a diminuição foi de 4,8%, pressionada pelas indústrias de meios de transporte (-7,3%). Também foi registrada queda no Paraná (-5,2%), no Rio Grande do Sul (-4,7%), em Minas Gerais (-3,3%) e regiões Norte e Centro-Oeste (-2,2%). Só Pernambuco mostrou leve alta de 0,6%. Na análise dos setores, a pesquisa aponta que o total do pessoal ocupado assalariado recuou em 14 dos 18 ramos pesquisados, com destaque para as pressões negativas vindas de meios de transporte (-7,5%), produtos de metal (-7,9%) e calçados e couro (-9,0%), entre outros. Na outra ponta, estão os impactos positivos nos setores de minerais não-metálicos (1,1%) e de produtos químicos (1,0%). A produção da indústria nacional registrou alta de 0,7% em agosto, na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (2) pelo IBGE. Esse é o segundo avanço da produção, depois de registrar queda entre março e junho (segundo dados revisados). No mês anterior ao da pesquisa, julho, o avanço também havia sido de 0,7%. Salários Em agosto, o valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria avançou 0,5% na comparação com julho, recuperando parte da perda de 5,1% acumulada nos dois últimos meses. Nesse mês, tanto a indústria de transformação (1,0%), como o setor extrativo (0,7%) apontaram taxas positivas. Frente ao mesmo mês do ano anterior, os salários caíram 1,6%, com a maior influência partindo de São Paulo (-2,7%), pressionado pela queda no valor da folha de pagamento real em meios de transporte (-5,9%), produtos de metal (-10,1%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-6,0%) e alimentos e bebidas (-3,2%). Na contramão, o principal impacto positivo partiu da Bahia (1,3%).De janeiro a agosto, o índice acumula alta de 0,4%. Horas pagas Em agosto de 2014, o número de horas pagas aos trabalhadores da indústria caiu 0,8% frente ao mês imediatamente anterior. O número de horas pagas recuou 4,5% na comparação com agosto de 2013, a 15ª taxa negativa consecutiva neste tipo de confronto e a mais intensa desde outubro de 2009 (-5,3%).No índice acumulado nos oito meses de 2014, houve retração de 3,3%.

24

16

Predomínio de Sol

Acompanhe a Rádio da Camara

16, de Março de 2020

Sessão Ordinária 16/03/2020 |


Palavra do
Presidente



Minha saudação população Amperense que mais uma vez confiou em mim essa tarefa de representa-los como vereador, e me sinto feliz por estar presidente desta casa de leis juntamente com os demais membros dessa da Mesa Diretora para o biênio 2021/2022. Temos a plena convicção que faremos o possível para desempenhar a altura esta função perante a sociedade Amperense.

Essa casa vive um momento ímpar na sua trajetória, pois contamos hoje com um debate mais consistente, dinâmico, e, isso engrandece nossos trabalhos e melhoram os ânimos e entendimentos sobre as questões amplas de nosso povo. Esperamos ansiosamente que essa casa possa evoluir muito mais nesses anos da legislatura atual, pois é isso o que o povo de Ampére espera. Não uma evolução apenas de discursos, mais também de práticas efetivas que possam de fato se transformar em benefícios para nossa população.

É notório na atualidade a difícil tarefa que o Poder Legislativo possui, e, cabe a nós divulgar para o povo nossa verdadeira missão que é a de fiscalizar, debater, discutir e criar leis, ou seja, legislar para aqueles e com foco principal naqueles que nos garantiram essa prerrogativa. Afinal o poder emana do povo e para o povo deve retornar. Munidos desse pensamento, devemos legislar para o atendimento das necessidades de nosso povo e para a melhoria e crescimento de nossa cidade. Somos vereadores do povo; de todos, sem distinção de raça, credo, partido ou classe social.

Sei que é difícil a tarefa incumbida a nós nesses dois anos, mais tenho certeza que juntos podemos fazer diferente. Vivemos em nosso país um momento histórico que mostra isso, e, nós podemos sim fazer diferente e, esse diferente precisa ser realizado da melhor forma que pudermos e com a qualidade que é exigida. A minha ânsia e luta em ver essas transformações se concretizarem.

No sentido da vivencia política, cito o pensador libanês (Gibran Khalil Gibran) quando diz “Aprendi o silencio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores”.

É de honestidade, transparência e união que precisamos para fazer sempre o nosso melhor para a sociedade. Vamos à luta! Que Deus nos abençoe. Um grande abraços a todos.

 

Att,

Vereador Irio Barbieri

 

— Irio Barbieri
Presidente da Câmara Municipal de Ampére